28 e 29.08.13 - dias 134 e 135 - Belfast - Lisnaskea

A Irlanda do Norte possuí 1.800.00 habitantes. A capital Belfast: 280.000 e 750.000 na Grande Belfast. Maior cidade da Irlanda do Norte, importante porto marítimo, situada na foz do Rio Lagan, que deságua no Mar da Irlanda.
Belfast ainda hoje tem conflitos entre católicos e protestantes. O último acordo de 1998 não resolveu as diferenças, a cidade ainda tem áreas demarcadas, muros em ruas e até no cemitério.  
O camping está situado na Grande Belfast, em Dundonald... fomos de ônibus e demora 30'. Descemos na Praça da Prefeitura, ou, City Hall. Prédio de 1906, estilo eduardiano, bem classico, imponente, jardins em toda a volta. Marcamos hora para fazer o tour guiado mais tarde.











Fomos para o Titanic Quarter : uma Disneylândia sobre o dito cujo... aqui onde foi construído o memorável navio que não completou a primeira viagem.
Foi inaugurado em 2012, dias antes de completar o centenário do naufrágio. Belfast soube capitalizar o legado desse nome "Titanic". Belfast e a Irlanda sempre teve tradição na arte naval. A indústria de linho também desenvolveu-se para servir a construção naval.
Exatamente onde era o estaleiro hoje ergue-se um museu maravilhoso, bonito, didático, informativo. Além disso possui ainda Museu naval e de Ciências, hotel, sala de espetáculos, réplicas de navios famosos, a doca seca onde o Titanic foi finalizado na parte interna, a casa de máquinas, etc, etc.
A empresa "Harland and Wolf" que fez os projetos ainda tem escritórios ali. 
Durante 3 anos, para ser mais exato, 1.105 dias, trabalharam na construção do navio e mais dez meses para a finalização interna: marcenaria, carpintaria e decoração.
No dia 10/ABR/1912 quando partiu de  Southhampton, pelo seu tamanho e proporções produziu um movimento de água tão grande que arrebentou as amarras de um vapor ancorado e o colocou à deriva e por muito pouco não houve a colisão. Se ... se ... essa colisão houvesse ocorrido, o Titanic teria adiada a sua saída e quem sabe ....!  
Resultado: na madrugada de 15/ABR/1912, um iceberg no caminho e dos 2.200 passageiros mais de 1.500 mortos.  


Não sei se essas placas são de titânio, espero que vocês consigam visualizar a proa de um navio ...

Tem apresentação de filmes, documentos, as plantas e projetos desenhados a mão, percorre-se a área de trabalho onde sente-se os cheiros, barulhos, estalidos metálicos, como se você estivesse dentro da construção.










Camarotes da primeira classe


Almoçamos no próprio Museu e fomos para a área externa







Visitando a Casa de Máquinas e a Doca seca onde foi finalizada a parte interna



Casa de máquinas: usada para esvaziar a doca quando o Titanic entrou para as finalizações




A pontinha do navio 




 Depois dessa overdose de Titanic fomos circular pelo centro, já que perdemos a hora da visita ao City Hall.




No coreto em frente ao Pub

Pub Bittles, de 1861: curiosa construção triangular, torna o pub compacto e atraente. Pinturas e fotos nas paredes completam a decoração. Por aqui passaram para tomar uma cerveja: Wilde, Yeats, Joyce...


Sábias palavras!


Canseira bateu, fomos fazer city tour de onibus comum; andamos pelo Gaeltacht Quarter: bairro catolico apostolico romano, na zona oeste da cidade, com pinturas murais bem "contundentes" nos desenhos e nos dizeres.
Não tirei fotos porque fico constrangida, fica parecendo que é apenas um ponto turistico e a realidade vai bem além disso.
Nessa região o idioma irlandês nunca deixou de ser falado, mesmo em épocas duras.
A Irlanda contribuiu para o mundo com muitos escritores, poetas, dramaturgos, etc de qualidade:
Bernard Shaw, Oscar Wilde, Jonathan Swift, James Joyce, Yeats, entre outros.  
Já é muito tarde, compramos pão, voltamos para o camping cansados de tanta informação: sobre a cidade, população, história, titanic, etc. Informação não ocupa espaço mas cansa ficar puxando pela memória e ver que você praticamente não sabe nada!! E vamos correr atrás das informações!
Boa noite. Amanhã colocamos as rodas na estrada.  
Belfast merece que fique mais um pouco; foi apenas um petisco, mas voltaremos!
Andamos 150 km, pela Irlanda rural, indo para o Oceano Atlântico; costa oeste. Lagos, rios, pequenas propriedades. Garoa e frio.





Comemos fish&chips em Fivemiletown. 
O camping no folder parecia um centro de lazer bem movimentado, mas estava bem mortinho ... as férias se acabaram! 


De toda forma eu não acho ruim de ter pouca gente, meu lado anti-social agradece!!!
Amanhã nos falamos de novo.
  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

75.dia - Registro (SP) - Florianópolis (SC)

44.dia - Serro - Milho Verde - São Gonçalo do Rio das Pedras - Serro

09 a 14-10-2017 - POA - Frankfurt - Madri