59.dia - Ponte Alta do Tocantins - Mateiros

12.09.2011
Quando fomos tomar café - 07:00 hs - o motorista/guia Gil(berlan) já estava à nossa espera. Fomos para a Pousada Planalto para a saída: encontrar Rudi e Beth, pagar D. Lázara o aluguel do carro, ouvir as explicações. Tudo visto e ouvido nos pusemos em marcha.
 Primeira parada - 15 km - foi no Cânion Suçuapara que visitamos ontem. Fomos novamente pois estava com mais claridade e as fotos poderiam ficar melhores.
Logo depois - 30 km - paramos na Cachoeira do Lajeado: o rio forma uma escadaria até cair em uma piscina 20 m abaixo.
Em seguida seriam 130 km (cento e trinta) de muito areião, muitos buracos, costelas de vaca, solavancos e poeira...Não dá para manter média pois aumenta a velocidade, diminui, para e coloca a tração, para e tira a tração, coloca a marcha reduzida... O jeito é ir conversando, olhando a paisagem, procurando animais no cerradão. Atravessamos a Serra da Muriçoca.
 A  próxima atração é a Cachoeira da Velha, no Rio Novo, com várias quedas de 20 m de altura e 100 m de largura, formando 2 semicírculos (ferraduras). Apesar de estarmos no auge da estiagem a cachoeira tem bastante água e não dá para tomar banho pois é muito perigoso. Olhamos, fotografamos e fomos para a Prainha do Rio Novo, que fica alguns poucos kilômetros abaixo da Cachoeira da Velha.
Era hora do lanche, cada um trouxe o seu "di comer" e beber. Tomamos banho, um pouco de sol, lanchamos e 14:00  hs seguimos viagem.
Da prainha até as dunas são +- 60 km, mas levamos quase 3 hs para esse trecho. Dunas de até 40 m de altura na base de um chapadão na Serra do  Espírito Santo. Os bancos de areias alaranjada resultam de anos de erosão das rochas de arenito. Na base da duna corre um riacho, com palmeiras. Tudo paradisíaco... Começamos a subir por volta de 17:00 para esperar o por-do-sol, ficamos alí apreciando, descansando e vendo o sol descendo...
Na verdade as melhores fotos seriam as tiradas de baixo, o sol batendo no paredão das dunas com um dourado maravilhoso. Como o guia nos disse vamos subir, lá fomos nós. Hoje em dia é proibido escorregar pelas dunas, subir e descer somente pelas laterais.
Quando o sol desceu, também descemos rapidamente pois ia escurecer em seguida e ainda tínhamos um trecho a caminhar até o carro.
O último trecho,  já no escuro, de 40 km foi em 1:30 hs.
Chegando em Mateiros fomos direto para o Restaurante da D. Rosa, estávamos mortos de fome. Jantamos peixe frito, arroz, feijão, salada, farinha. Achamos uma delícia!
De lá para a Pousada do Cardoso: simples mas limpinha (só o chuveiro não esquentou). Como já disse em algum lugar,  de noite a temperatura cai, então quero banho quente...
Hoje é dia de lua cheia. Ficamos um pouco mirando e nos recolhemos.
O dia foi chacoalhante e cansou. Mas as atrações valeram a pena.
O nosso motorista/guia, Gil, revelou-se uma boa companhia: bom motorista, conhecedor da fauna e flora, das atrações, educado.
O casal paraense Rudi (73) e Beth (70): viajados e viajantes, bom papo, boas  histórias.
Amanhã o dia vai ser de muita estrada de novo.
Beijos e até amanhã. 
D.Lázara

Rudi, Beth, Gil, Cleci e Silvano

Cânion Suçuapara

Sempre-vivas

Cachoeira Lajeado




Cachoeira da Velha


Rio Novo - Prainha



Morro Sacatrapo


Duna e Córrego Areias





uau!!


Comentários

Inara disse…
que dunas lindas, pedindo pra escorregar nelas! hehehe

Postagens mais visitadas deste blog

75.dia - Registro (SP) - Florianópolis (SC)

44.dia - Serro - Milho Verde - São Gonçalo do Rio das Pedras - Serro

09 a 14-10-2017 - POA - Frankfurt - Madri